Friday, March 30, 2007

Black Swan

Por favor não se incomode comigo. Estou de passagem. Não era minha intenção causar embaraço. Sou uma «alma velha». A solidão não me transtorna. Não, não. Deixe-se estar. Eu sou muito paciente. Espero o tempo que for preciso. Não tenho alternativa. Bem, se pudesses baixar um "nadinha" a música.. Gosto de me ouvir pensar. Nem sempre. Pena sim, certamente. Remorsos nem porisso. Sim, na verdade é cansativo estar a ocupar a pele de um estranho. Se não se importar encosto-me aqui uns minutos. Eu nunca fecho os olhos. As imagens dão cabo de mim. Evito o choque - devastador - entre a Fantasia e a Realidade. Não, não. Engana-se. Não é bom sonhar. Sofro de desilusão crónica. Sorte a sua nunca ter ouvido falar. Jogo cartas para passar o tempo. Passa sempre menos do que seria preciso. Sempre. Nunca. Repito-me muito, bem sei. Há muitas coisas que não sei. Verbalizar o que penso. O que quero. Transformar a dúvida numa certeza. Ver o lado "positivo". Uma utopia, esse lado. Os meus olhos não o vêem. O lado escuro da Lua. É saudável a confusão. Não confunda com o caos. Esse é extenuante. Vá por mim. Prefiro sempre o primeiro em detrimento do segundo. Tem razão. Deve-se confiar inteira e absolutamente em estranhos mas nem por um segundo em conhecidos.(#Deve confiar-se inteira e absolutamente a um estranho mas nem por um segundo a um conhecido.) Tenho a impressão de que começo a abusar da sua bondade. Eu saio. Sim. Se insistir - na dosagem certa - eu fico mais um bocadinho. Não é todos os dias que se encontra compatibilidade.

0 Comments:

Post a Comment

Links to this post:

Create a Link

<< Home