Tuesday, June 08, 2010

Gosto de manhãs. Apetece-me dizer que sempre gostei mas volto a chocar com o peso dos conceitos absolutos, e a verdade é que durante muito tempo o termo "gostar" era relativo. Tenho esta dificuldade ainda, em conhecer o meu presente sem conotar o que já passou. Anseio por um tempo em que frases tão banais quanto "i really hope my past hasn't screwed up my future", transmitidas em salas escuras de cinema, não tenham uma ressonância tão aguda. É mais que a preocupação com o que ainda não aconteceu, é o medo do que não chegou a acontecer, quando tinha a certeza de que já tinha acontecido. É confuso. And not the point. Não sei dizer quando começou o Agora, mas agora gosto de manhãs. This is the point.

0 Comments:

Post a Comment

Links to this post:

Create a Link

<< Home